desejo dominio

Deves dominar sobre o teu desejo

15:06:00Saulo Brunello



“Se procederes bem, não serás aceito? E se não procederes bem, o pecado jaz à porta, e sobre ti será o seu desejo, mas sobre ele deves dominar.” Gn 4.7

Seria muito mais fácil se Deus tirasse de nós o livre arbítrio quando nos convertemos... Assim, não pecaríamos mais!

Ouvi esta frase esta semana, e ri.

Parei pra pensar em o quanto somos ‘malandros’ para querer nos esquivar do processo de Deus para sermos maduros, filhos moldados conforme o plano que Ele quis para nós.

É fato que, em qualquer assunto que tratemos, a maturidade é relacionada a um processo de experiência, de luta, de provas... Filhos de Deus já somos, e isso nos foi concedido pela graça de Deus que, a seu tempo, se derramou sobre nós!

Mas, ser filho não é máximo que devemos alcançar... Digo isso no sentido de não pararmos com a vida cristã no momento que fomos adotados pelo Pai. Existe uma jornada que se inicia com o novo nascimento: o caminho da santificação. Isso não acontece sem choros e lágrimas... Abrir mão do que eu quero, porque agora o ‘eu’ não diz mais nada, somente Ele!

Creio que seja muito bom pensar que poderíamos ter vida fácil, justamente porque fomos adotados pelo Deus soberano, e podemos ter tudo o que quisermos num simples abrir de nossas bocas...

Ilusão... Não acontece assim. Talvez, fomos ensinados assim, mas nada funciona desse jeito.

Vamos pensar na salvação como uma porta: se sou convidado para estar num lugar, com certeza não é para ficar diante da porta observando o que acontece no ambiente adentro. É claro que fico pensando que, se estou na porta, não preciso labutar como os que estão dentro, mas também, não participo de nada do que eles estão vivendo!

Pessoas se gloriam no fato de serem ‘salvas’... Pensam que o último estágio de Deus para elas é ter saído do império das trevas e agora estar no reino de luz.

Pois é, mas isso ainda é uma porta... Há uma transformação para se experimentar... Quem aceita esse desafio? O lugar que entramos é o estado da graça que nos capacita a continuar no ‘lugar (mundo)’ onde estamos, mas sendo atraídos a uma esfera ‘de outro mundo’. Viver vencendo!

Os cristãos amam falar da vitória, mas não são guerreiros corajosos para se dar à luta! Pobre!

Tornamos-nos novas criaturas, conforme Paulo nos cita, mas não queremos mudar... O conforto nos convence de que, de alguma forma somos ‘bons’, e Deus pode usar-nos com o que temos (ou somos).

Começa o desafio a partir daí: somos chamados para ser Dele, mas não podemos nos esquecer que havia uma inimizade entre nós e Deus, e que não temos a essência que agrada a Ele, igual à do Filho. Sendo assim, entramos na porta de uma oficina, onde recebemos a proposta de sermos totalmente desmontados, e refeitos, conforme a vontade do que trabalha em nós. Afinal, Ele nos comprou, e se, somos Dele, agora temos que ser como Ele quer.

Muito bem, parece que estamos caminhando bem... Mas, encontramos um problema: éramos das trevas, e amávamos todo tipo de obra das trevas. Agora, somos Dele, regenerados, comprados, transformados. Infelizmente, algo em nós será o objeto da nossa luta diária, nosso maior inimigo e também o alvo da nossa redenção até o último dia da nossa jornada: nosso desejo! Nossa cobiça, nossa alma!

Volto a me lembrar da frase: “Quando nos convertemos, era bom que Deus tirasse de nós o livre arbítrio, pois assim, não pecaríamos.” Que dizer... Sem palavras!

A proposta do Evangelho não é somente te tirar da lama e te colocar sentado num sofá limpo e confortável, onde você fica esperando o dia de ‘subir ao céu’... Tem muito mais! E á aí que a luta começa.

O poder de domínio da alma está em nossas mãos. Deus não tira de nós o livre arbítrio, porque a maior vitória que o cristão pode ter é usar o livre arbítrio para escolher andar no caminho de Deus e fazer Sua vontade.

Aí está a nossa vitória: em termos a natureza de pecado, e nos abrir para receber a essência de Deus; e, mesmo tendo os desejos da nossa carne fluindo ‘naturalmente’ de nós, podermos escolher caminhar no agrado de Deus, que, com certeza, conhece o que de melhor temos para experimentar.

CORAGEM! É POSSÍVEL AGRADAR A DEUS COM ESSA CARNE DO PECADO, PORQUE ELA NUNCA FOI PROBLEMA PRA NÓS. O PROBLEMA SOMOS NÓS MESMOS, QUE A USAMOS COMO BENGALA PARA NOS APOIAR EM ARGUMENTOS QUE PARECEM NÃO TER REVERSÃO.

LEMBRE-SE: TEMOS O PODER DE ESCOLHA! TODOS OS DIAS SOMOS CHAMADOS À SANTIDADE, E ESTA, É DEIXAR DE OUVIR NOSSAS PRÓPRIAS OPINIÕES, E CUMPRIR AS PALAVRAS QUE NOSSO CONQUISTADOR NOS DIZ.

SOMOS VITORIOSOS TODOS OS DIAS, QUANDO DIZEMOS “NÃO” AO PECADO, E “SIM” PARA A VONTADE DE DEUS.

“Amados, não estranheis a ardente prova que vem sobre vós para vos tentar, como se coisa estranha vos acontecesse. Mas alegrai-vos nos fato de serdes participantes das aflições de Cristo, para que também na revelação da sua glória vos regozijeis e alegreis. Entretanto, se padece como cristão, não se envergonhe, antes glorifique a Deus por este nome.” 1 Pe 4.12,13,16

Priscila Mariano

You Might Also Like

0 comentários

Mensagens Mais Lidas

Pensamentos e Reflexões Cristãs

Formulário de contato